Kaleydos

10 dicas básicas de finanças para empreendedores

Do Impact Hub Recife

Muitas vezes, as finanças para empreendedores são deixadas em segundo plano para colocar todo o foco nas atividades operacionais de um negócio.

O resultado costuma aparecer na forma de problemas variados, como falta de verba para colocar projetos em prática e o despreparo na hora de expandir as operações da sua empresa.

Para que isso não aconteça, é necessário ter um bom domínio sobre o fluxo financeiro e aplicar corretamente todo o dinheiro que entra em caixa. As finanças para empreendedores são fundamentais para viabilizar o desenvolvimento da empresa.

É por esse motivo que ter noções básicas de finanças é muito importante para qualquer empreendedor. Este artigo vai servir como um guia e mostrará itens que vão ajudá-lo a compreender melhor as finanças para empreendedores. Confira!

Ter uma noção básica de finanças para empreendedores não é muito difícil. Com os conhecimentos certos em mãos e mantendo uma disciplina para acompanhar a evolução financeira, você tem a capacidade de tomar as melhores decisões com os recursos do seu negócio.

Veja quais são as 10 dicas básicas de finanças para empreendedores que separamos para você:

1. Controle os seus gastos empresariais

A primeira dica básica de finanças para empreendedores é adotar um controle sobre os gastos empresariais para não misturar as finanças pessoais com as empresariais.

Compre um caderninho, crie uma planilha no Excel ou encontre um software específico para realizar o registro de todas as movimentações financeiras realizadas – dando uma atenção especial para todas as despesas.

Confira algumas ferramentas com versões gratuitas que você pode utilizar:

Esse controle serve como base para realizar análises e tomar as melhores decisões sobre a utilização dos recursos disponíveis. Você precisa enxergar como está gastando o dinheiro da empresa para criar uma visão mais clara sobre a situação financeira.

2. Cuidado ao negligenciar certas despesas

Muitos empreendedores caem no erro de negligenciar algumas despesas que produzem um grande impacto ao final de um longo período de análise. Aquelas pequenas compras de R$5,00 ou R$10,00 muitas vezes passam batidas no controle financeiro, mas a soma de todos esses pequenos custos podem iinfluenciar no final.

3. Trabalhe com um fundo emergencial

Situações imprevistas acontecem o tempo todo quando falamos sobre a gestão de uma empresa, não é? Por esse motivo, não é incomum que surjam custos inesperados que podem causar complicações financeiras. Nesses casos, um fundo emergencial pode ajudá-lo a evitar atrasos nos pagamentos ou inadimplência.

Além disso, quando esse fundo emergencial não é necessário depois de vários meses, você pode retirar uma parte do dinheiro para utilizá-lo em outros projetos – viabilizando o crescimento da empresa. Ter uma boa quantia de dinheiro guardada é sempre uma ótima ideia.

4. Tenha um capital de giro

O capital de giro é o capital necessário para manter as operações da empresa em funcionamento – financiando a compra de estoques, pagamento de funcionários, recolhimento de tributos e todas as outras despesas operacionais.

Sem uma quantia adequada no seu capital de giro, a empresa enfrenta problemas para manter as suas atividades de forma plena. Esse é um grande problema nas finanças para empreendedores – principalmente para quem está abrindo uma empresa.

Ao compor o capital inicial do negócio, é comum vermos a aplicação de todo o capital em móveis, equipamentos e custos iniciais para colocar a empresa em funcionamento, mas sem que seja reservado um capital de giro suficiente para manter as operações.

5. Calcule o seu valuation

Você sabe quanto a sua empresa vale? A avaliação do valor de uma organização é muito complexa, pois devem ser considerados vários fatores subjetivos – como a reputação da marca, a carteira de clientes, as oportunidades do segmento, entre vários outros.

valuation é o processo que busca calcular o valor de uma empresa usando um modelo quantitativo.

6. Converta o seu planejamento estratégico em números

Outro ponto muito importante sobre as finanças para empreendedores é a quantificação do seu planejamento.

Você certamente possui um bom planejamento estratégico visando o crescimento da empresa no mercado, certo? Mas você já parou para calcular os custos envolvidos para colocar esses planos em prática?

Uma ótima forma de aplicar isso é utilizando as metas SMART, que compõem um método muito eficiente para traçar objetivos e acompanhar os resultados:

  • S — Specific, ou específica: a meta criada deve ser clara e específica;
  • M — Measurable, ou mensurável: a sua meta deve ser facilmente mensurável;
  • A — Attainable, ou atingível: a meta criada deve ser atingível – mas sem que seja fácil demais;
  • R — Relevant, ou relevante: quanto mais relevante for a meta criada, melhor será a sua utilização pela empresa;
  • T — Time based, ou temporal: a meta para o orçamento deve ter um prazo final (3 meses, 6 meses ou um ano) para que realmente seja efetiva.

7. Cuide dos seus documentos

Os documentos da empresa possuem uma relação direta com as finanças para empreendedores por dois motivos:

  1. Documentos bem organizados permitem que você cumpra todas as exigências em dia, evitando que a empresa atrase compromissos e tenha que arcar com juros e multas relacionados a pagamentos – seja de compromissos com fornecedores ou relacionados a tributos;
  2. É possível ter acesso a informações necessárias de forma ágil e efetiva quando os documentos estão organizados. Isso garante que o empreendedor tenha condições de tomar as melhores decisões e otimize o uso dos recursos disponíveis.

8. Pense na possibilidade de uma consultoria

A consultoria financeira é uma alternativa cada vez mais popular e de fácil acesso para os empreendedores. Se você sente que as finanças da sua empresa estão sempre desorganizadas e que isso está afetando o desenvolvimento do negócio, considere buscar o auxílio de profissionais com experiência em gestão.

9. Esteja por dentro da gestão orçamentária mensalmente

Crie uma planilha ou documento com orçamento previsto para um período futuro (seja um ano, seis meses ou um trimestre) incluindo as despesas e receitas estimadas.

Esse exercício faz com que você crie uma visão mais ampla sobre as finanças e possa acompanhar a execução desse orçamento – fazendoajustes conforme as variações na estimativa.

10. Monte uma rotina de leitura

Muitas lições sobre finanças para empreendedores podem ser acessadas através de livros especializados no assunto. O que não faltam são boas opções literárias para ampliar a sua visão sobre as finanças e dar dicas valiosas para o desenvolvimento da sua empresa. Veja algumas indicações:

  • Finanças e Estratégias de Negócios para Empreendedores, de Steven Rogers. Esse livro apresenta os principais conceitos sobre finanças para empreendedores utilizando uma linguagem muito simples e didática.
  • Contabilidade e Finanças para Não Especialistas, de Hong Yuh Ching, Fernando Marques e Lucilene Prado. O objetivo dessa obra é entregar ao leitor todo o conhecimento necessário sobre contabilidade e finanças de forma prática e direta.
  • Finanças para uma boa sociedade, de Robert Shiller. Esse livro tem uma abordagem macroeconômica para mostrar como o empreendedor deve se relacionar com o mundo financeiro.
  • Pai Rico, Pai Pobre, de Robert T. Kiyosaki. Apesar de ter um foco maior sobre finanças pessoais, esse livro é um clássico quando falamos sobre finanças e pode ampliar a sua visão sobre como lidar da melhor forma com o dinheiro.

O crescimento da sua empresa começa com a saúde financeira!

O simples fato de reconhecer que as finanças organizadas são fundamentais para o desenvolvimento de uma empresa já é um ótimo ponto inicial para que um empreendedor promova o desenvolvimento do seu negócio. Com consciência e disciplina é possível otimizar o seu relacionamento com o dinheiro empresarial.

Redação Kaleydos

Assine nossa newsletter

Preencha os campos abaixo para receber nossa newsletter mensal.
E-mail *
Nome
Sobrenome
Organização
Cargo
*Campo obrigatório

Faça um comentário