Kaleydos

As lições de Eric Ries que todo empreendedor precisa saber

O livro Startup Enxuta é uma das principais referências para criar startups rentáveis e atrativas para o mercado. Veja o que Eric Ries tem a ensinar

Eric Ries é um empreendedor norte-americano que começou sua carreira no mundo dos negócios enquanto estudava na Universidade de Yale (EUA). A partir de suas experiências, ele chegou à conclusão de que, muitas vezes, as startups são negócios mais complexos do que deveriam ser. Baseado nisso, ele criou a metodologia que se transformou no livro Startup Enxuta.

Atualmente, os princípios contidos no livro são usados por muitas startups e podem ser considerados o que há de melhor na gestão de empresas inovadoras. Por isso, fique de olho nestas lições!

Por que as startups fracassam tanto?

O que as startups têm em comum é trazer soluções inovadoras para as quais ainda não se têm um histórico ou parâmetro do mercado. Como consequência, as empresas desse tipo trabalham com muita incerteza e não conseguem aplicar os métodos tradicionais de gestão e administração.

Se, num modelo de negócio tradicional, ter uma estratégia sólida e uma pesquisa de mercado completa é sinal de bom planejamento, na startup isso é praticamente impossível. Esse primeiro desafio acaba criando um segundo problema para elas: os empreendedores de startups caem na tentação de tentar comandar o negócio sem nenhuma ferramenta de gestão.

Alguns pensam que se a gestão tradicional não funciona, é melhor não ter nenhuma gestão. Outros, que as startups são dinâmicas demais para serem engessadas.

No entanto, segundo Ries, esse é um grande erro. Ele argumenta que muitas startups fracassam justamente por não conseguirem encontrar meios de fazer gestão e planejamento que se adequem a esse tipo de negócio. É exatamente sobre isso que o livro fala.

Continue lendo no Inovativa Brasil.

Redação Kaleydos

Assine nossa newsletter

Preencha os campos abaixo para receber nossa newsletter mensal.
E-mail *
Nome
Sobrenome
Organização
Cargo
*Campo obrigatório

Faça um comentário