Kaleydos

Design Thinking e investimento anjo: ferramentas para encontrar o anjo ideal

Artigo da Anjos do Brasil ensina como usar conceitos de Design Thinking na busca por um investidor anjo

Da Anjos do Brasil

Vários empreendedores podem relatar que, quando pensaram na ideia do seu negócio, foi um momento glorioso. O projeto, ainda não mais do que uma ideia, parecia fazer sentido e tudo indicava que ele seria um sucesso.

No entanto, na hora de passar uma mera ideia para um projeto estruturado, a situação muda um pouco de faceta. O empreendedor percebe que há vários aspectos que ele não havia considerado, e colocar aquela brilhante ideia na prática não é tão simples como previsto.

Mas esse é um momento crucial do negócio e é importante não desanimar e buscar meios de solucionar algumas questões, e assim ter um projeto maduro o suficiente para buscar fontes de capital para alavancar o negócio.

O Design Thinking, por exemplo, é uma abordagem para buscar soluções de forma coletiva e criativa. Elaborado por Tim Brown, CEO e presidente da IDEO (empresa de design no Palo Alto), ela tem como objetivo fazer com que todos pensem como designers.

Na hora de buscar um investidor anjo, o Design Thinking pode ser um grande aliado. Ele pode ser dividido em alguns processos:

Avalie

Antes de abordar um investidor anjo, pesquise sobre seu portfólio de investimento. Se sua startup está na área de finanças, alguém que investe em saúde provavelmente não é a pessoa mais indicada.Isso porque grande parte da ajuda que o investidor vai dar é compartilhando seu conhecimento e expertise. Os investidores são pessoas com grande experiência no mercado, então é melhor buscar alguém que de fato possa auxiliar. Por isso, lembre-se de fazer uma boa pesquisa sobre a área do investidor.

Pergunte

Converse com o seu time sobre a busca por um investidor anjo e pergunte o que veem como características importantes no investidor.

Além disso, converse com empreendedores que já foram investidos sobre a experiência que tiveram, para ver se o estilo do investidor combina com o seu.

Brainstorm

Se for necessário, faça uma sessão de brainstorm para desenvolver o Pitch da empresa. Pegue ideias de quem estiver na sessão, apresente seu Pitch para empreendedores experientes e peça sugestões de como aprimorá-lo.

Avalie novamente

Guarde as ideias e dicas dadas durante o brainstorming para olhá-las com calma. Então, decida quais fazem mais sentido para serem testadas. Antes de apresentar o Pitch para um investidor anjo, treine bastante para que ele saia de forma natural.

Teste

Quando a oportunidade aparecer, teste o Pitch. Perceba como ele soou e qual foi a reação do investidor ao ouvi-lo. Se achar que algo não foi bem, tente muda-lo e teste novamente.

O ciclo do Design Thinking pode ser feito várias vezes. Se a solução usada não foi a melhor, é sempre possível testar outras ideias. O ciclo pode ser usado sempre que um desafio aparecer: na hora de buscar investimento e mesmo depois da investida.

O importante é manter a motivação. Durante a jornada da empresa, sempre aparecerão desafios e é importante estar rodeado por pessoas querendo aprender com eles de forma produtiva.

Redação Kaleydos

Assine nossa newsletter

Preencha os campos abaixo para receber nossa newsletter mensal.
E-mail *
Nome
Sobrenome
Organização
Cargo
*Campo obrigatório

Faça um comentário