Kaleydos

Economia prateada: negócios de impacto para os novos maduros

Antes eram idosos. Agora são maduros: homens e mulheres com mais de 60 anos e vida ativa, que representam um mercado consumidor promissor e demandam soluções específicas para a sua faixa-etária

Não perca oportunidades para o seu negócio de impacto. Assine a nossa newsletter mensal e mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no setor 2.5. Não se preocupe, também não gostamos de spam. :-)

O ser humano sempre quis viver mais e melhor. Como resultado dos esforços voltados a este fim, a humanidade está envelhecendo. Segundo a ONU, o mundo tinha 962 milhões de habitantes com mais de 60 anos em 2017. Em 2050, esse número passará para 2,1 bilhões, que representará 25% da população mundial. No Brasil, atualmente há 30,3 milhões de idosos e estima-se que esse número saltará para 68,1 milhões em 2050, quando será o 6o país com mais idosos no do planeta.

E esta é uma ótima notícia! Ter mais de sessenta anos não é mais sinal de velhice, mas de maturidade. Pessoas nessa faixa etária são bastante ativas: trabalham, namoram, estudam, fazem academia, têm boa relação com a tecnologia. Fazem tudo o que os mais jovens fazem e com mais experiência de vida.

Também possuem necessidades diferentes de outras faixas etárias em relação a produtos e serviços. Por isso, empreendedores de impacto podem olhar para este segmento que se denomina economia prateada, definida pela Oxford Economics como a soma de todo o movimento financeiro das pessoas com mais de 50 anos, incluindo os produtos e serviços que consomem ou virão a consumir. É uma economia que movimenta US$ 7,1 trilhões anuais no mundo inteiro.

Um futuro sustentável precisa incluir esse público na economia e no empreendedorismo e é sobre isso que falaremos a seguir. No restante desta matéria, você vai conhecer a Tsunami 60+, a maior pesquisa de comportamento já feita sobre o público maduro, vai assistir a uma entrevista com Layla Vallias, da consultoria de marketing Hype 60+, conhecer o caso da startup Plug And Care (e ver uma entrevista com sua CEO, Mônica Perracini), além de conhecer outros casos de sucesso de negócios brasileiros para a longevidade.


Este é um conteúdo da série:


Pesquisa Tsunami 60+: compreendendo o público maduro e suas necessidades

Quem quiser empreender com este público em mente vai precisar de dados sobre este mercado, que ainda são escassos. Uma boa fonte de informações é a Tsunami 60+, a maior pesquisa sobre economia prateada do Brasil para entender a fundo o público maduro. Realizada em parceria pela consultoria de marketing especializada no consumidor sênior Hype 60+ e pela vitrine de negócios sociais Pipe.Social. Foram 2.242 entrevistados na etapa quantitativa e 88 na etapa qualitativa, em que se aprofundou o entendimento do público. Foram entrevistados homens e mulheres acima de 55 anos em todos os estados brasileiros e de todas as classes sociais.

Assista à entrevista com Layla Vallias, co-fundadora da Hype 60+, em que ela fala sobre a pesquisa e seus resultados em detalhes.

A seguir, resumimos alguns aprendizados da pesquisa de especial interesse ao empreendedor.

Um segmento cada vez mais relevante: até 2050, o número de pessoas com 65+ vai dobrar. Ainda hoje, nos EUA, a economia prateada representa mais de 25% do consumo. No Brasil, já movimenta cerca de R$1,6 tri/ano;

Mercado quase intocado: há poucos serviços e produtos desenvolvidos especificamente para este público e que satisfaçam as suas necessidades e os seus anseios. Ainda é um “oceano azul”, em que empreendedores pioneiros podem conquistar mercado mais rapidamente;

Diversidade: “Terceira idade” se tornará um rótulo cada vez mais genérico e pouco preciso para descrever este público-alvo e suas necessidades. O empreendedor deve fazer segmentações de perfis para entender como satisfazer cada sub-segmento;

Setores a serem atendidos: este público possui necessidades específicas em setores muito diferentes. Alguns deles incluem:

  • Aplicativos de relacionamento;
  • Cosméticos e produtos de beleza;
  • Educação (principalmente cursos livres);
  • Gestão da saúde (incluindo mental);
  • Habitação (por exemplo, cohousing)
  • Inclusão no mercado de trabalho e empreendedorismo;
  • Mobilidade;
  • Opções de lazer;
  • Planos de saúde;
  • Serviços financeiros e seguros;
  • Vestuário.

Quer saber mais? Acesse o site do Tsunami 60+.

Plug and Care: tornando mais leve a tarefa de cuidar de um idoso com doença crônica

Entre os vários exemplos de startups que atuam no mercado sênior, a Plug and Care é um caso interessante.

Fundada em maio deste ano, oferece uma solução para aliviar a responsabilidade em cuidar de um idoso com doença crônica. Em seu aplicativo, um assistente digital chamado Dora, o cuidador principal do idoso pode cadastrar quantas pessoas quiser em uma rede de cuidado. A tese da startup é que compartilhar a responsabilidade evita que a tarefa sobrecarregue e se torne um fardo e ajuda a se manter um ato afetivo. Podem ser cadastrados outros familiares, cuidadores profissionais, profissionais de saúde e outros.

Além disso, Dora tem funcionalidades de monitoramento de atividades relacionadas à saúde do idoso, como a adesão medicamentosa. Com essa função é possível saber quando cada medicamento deve ser tomada, controlar o estoque de remédios, saber quais são os seus possíveis efeitos adversos e quais remédios não são apropriados a idosos. Outros monitoramentos incluem sinais como pressão arterial, glicemia, sono, dor e nível de atividade física.

Assista abaixo uma entrevista com Mônica Perracini, CEO da Plug And Care.

Outros negócios para a longevidade

Akousis

Rede de aparelhos auditivos presente em 12 pontos de vendas na capital paulista e região metropolitana que investe para atender os maduros. A aquisição do aparelho auditivo é considerado um marco no envelhecimento. Por isso muitos idosos têm receio de usar o que provoca isolamento social. A Akousis investe num atendimento humanizado, acolhedor e de empatia para gerar vínculos com clientes e facilitar o tratamento fonoaudiólogo.

EuVô

É uma prestadora de serviços que acompanha idosos e pessoas com mobilidade reduzida em diferentes atividades do dia a dia, auxiliando e contribuindo para sua melhor qualidade de vida. Atua em São Carlos, interior de São Paulo, e pretende expandir para Ribeirão, Araraquara e Rio Claro ainda em 2018.

Fisiocloud

O objetivo da startup é aumentar o engajamento e aderência ao tratamento fisioterápico através de equipamentos sensoriados e aplicativo para motivar e lembrar o horário dos exercícios.

Gero360

Startup de tecnologia que desenvolve soluções tanto para o segmento B2C quanto para o B2B. A motivação inicial foi a dor de um filho preocupado em acompanhar a rotina de cuidados de sua mãe. Por meio do aplicativo é possível organizar e acompanhar à distância dados essenciais da rotina do idoso: horário de atividades, medicamentos, informações de saúde, medições vitais, e ainda conectando-o com quem desejar (família, cuidadores e amigos). No B2B, a inovação fica por conta de sistema para gerenciamento de estoques de medicamentos de ILPIs e assemelhados.

GROU

Promove autonomia e independência do idoso através de experiências inclusivas e projetos de arquitetura com soluções inovadoras e com design.

ISGame

Faz programação de games para o desenvolvimento do raciocínio lógico e prevenção do declínio cognitivo em idosos. Ensina pessoas com mais de 50 anos a jogar e a programar os seus próprios games, estimulando o raciocínio lógico, memória, criatividade e integração intergeracional. Com apoio da FAPESP, foi comprovado que o programa auxilia na melhoria das habilidades cognitivas dos idosos.

Maturijobs

Plataforma com mais de 50 mil usuários, onde pessoas acima de 50 anos têm a oportunidade de se reinventar profissionalmente e encontrar oportunidades e alternativas de trabalho, para se manterem atualizadas. Leia mais sobre a startup.

Morar.com.vc

Plataforma intergeracional que faz matching entre pessoas que querem compartilhar moradia e que têm afinidades pessoais e demandas complementares e que traz benefícios econômico-financeiros às partes.

Redação Kaleydos

Faça um comentário