Kaleydos
finanças sociais

O que são Finanças Sociais?

Investimentos atrelados ao impacto socioambiental e à sustentabilidade financeira

Não perca oportunidades para o seu negócio de impacto. Assine a nossa newsletter mensal e mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no setor 2.5. Não se preocupe, também não gostamos de spam. :-)

Negócios de impacto podem solucionar problemas socioambientais e gerar transformações profundas. Neste contexto, as Finanças Sociais constituem o investimento de recursos privados e públicos em atividades que visem produzir impacto socioambiental com sustentabilidade financeira. Empregam-se assim recursos não exclusivamente em função do retorno financeiro, mas também do impacto socioambiental.

Dessa forma, suplementando-se os recursos governamentais, o investimento social privado e a filantropia, mais capital é atraído para o financiamento de inovações transformadoras que solucionem problemas sociais.

Este é um campo ainda novo, mas crescente, no Brasil. Aos poucos, mais investidores e empreendedores passam a adotar esta visão. Segundo a Força Tarefa de Finanças Sociais (FTFS), em 2014 foram investidos, no Brasil, R$ 13 bilhões em ações que atrelam impacto social e sustentabilidade financeira. Estima-se que, até 2020, há o potencial de se chegar a R$ 50 bilhões no Brasil e US$ 1 trilhão no mundo.

No que as Finanças Sociais são diferentes?

Segundo a organização ICE, este campo se diferencia da filantropia e das finanças tradicionais ao combinar quatro características:

1.       Compromisso do capital com o impacto social positivo e com retorno financeiro

2.       Mecanismos financeiros de impacto, que possibilitam a contratação e circulação do capital para ações ou Negócios de Impacto

3.       Investimento em modelos de negócios rentáveis que resolvam problemas sociais

4.       Monitoramento e mensuração do impacto

Como as Finanças Sociais podem ser fortalecidas?

Para a FTFS, quatro áreas precisam ser impulsionadas para fortalecer o campo das Finanças Sociais no Brasil.

1.       A ampliação da oferta de capital

2.       O aumento do número de Negócios de Impacto qualificados e com alto potencial de crescimento

3.       O fortalecimento das organizações intermediárias

4.       A promoção de um macro ambiente favorável para as Finanças Sociais

O relatório Finanças Sociais: Soluções Para Desafios Sociais e Ambientais (baixe aqui) faz 15 recomendações neste sentido. Entre elas, o fortalecimento de incubadoras e aceleradoras, a criação de produtos financeiros de impacto, o estímulo a formatos inovadores de apoio e a disseminação da cultura da avaliação de impacto.

 

Leia também: O que são negócios de impacto

 

Referências

Finanças Sociais: Soluções Para Desafios Sociais e Ambientais (FTFS)

Finanças Sociais (ICE)

 

Crédito da foto: kenteegardin via Visual Hunt / CC BY-SA

Redação Kaleydos

3 comentários