Kaleydos

“Para transformar a realidade, os Negócios Sociais precisam conhecer as Teorias de Mudança. Eis as chaves”

Confira trecho de um artigo de Rogério Silva para o Projeto Draft:

Recentemente, dei uma aula para um grupo de empreendedores ligados à aceleradora da Artemisia e, a partir da vivência com eles, produzi este artigo sobre Teorias de Mudança. A curiosidade sobre esse tema só tem crescido e há uma boa razão para isso. Figurando entre as principais ferramentas de gestão de negócios de impacto, as Teorias de Mudança têm sido cada vez mais utilizadas para três pontos essenciais a esses negócios: primeiro, permitir a projeção dos impactos socioambientais desejados; segundo, apoiar a elaboração de uma narrativa causal consistente para resultados e; por fim, para alinhar equipes e stakeholders em torno de propósitos.

Embora sejam cada vez mais utilizadas, ainda há pouco acúmulo teórico e poucas demonstrações públicas das Teorias de Mudança. Por isso, neste artigo minha intenção é apresentar alguns pontos críticos capazes de apoiar a construção e uso de Teorias de Mudança. Meu objetivo é que empreendedores e empreendedoras passem a experimentá-las, de maneira autônoma, como suporte à melhoria de seus negócios.

Mas, afinal, o que são Teorias de Mudança?

Oriundas do campo da gestão por resultados e primas dos modelos lógicos, elas são um fluxo explicativo capaz de demonstrar de que maneiras as transformações sociais desejadas e necessárias serão produzidas. Encadeando estratégias, população-alvo, produtos, resultados e impactos em relações causais, as Teorias de Mudança são uma forma de projetar os compromissos de um negócio com a sociedade.

Continue lendo no Projeto Draft

Redação Kaleydos

Assine nossa newsletter

Preencha os campos abaixo para receber nossa newsletter mensal.
E-mail *
Nome
Sobrenome
Organização
Cargo
*Campo obrigatório

Faça um comentário