Kaleydos

Site promete facilitar compra e venda de produtos e serviços educacionais

Eskolare cria loja online para escolas e fornecedores que oferece às famílias desde materiais escolares, livros e cursos até passeios divididos por ano escolar

Do Porvir

Uma plataforma na internet promete facilitar a compra e venda de produtos e serviços educacionais. Lançada em novembro de 2017, a Eskolare oferece às escolas a criação gratuita de uma loja virtual. Nela, os pais podem encontrar a lista de materiais escolares do filho, livros e ainda outras opções, como aulas extracurriculares e passeios. Os fornecedores, por sua vez, têm uma loja na plataforma e pagam uma porcentagem a cada transação.

A ideia surgiu, segundo Erick Moutinho, um dos três sócios da empresa junto com Anderson Moutinho e Victor Barros, quando atuavam como fornecedores de soluções de robótica à área de educação. Eles perceberam que as escolas precisavam lidar com muitos fornecedores de atividades educacionais para o contraturno, como aulas de vôlei, basquete, tênis, matemática e xadrez.

“Além disso, as famílias mostravam, em conversas com os empresários, que gostariam de ter um único local onde pudessem encontrar todos os itens relacionados à educação dos filhos. “Eles queriam um lugar onde pudessem comprar tudo: livros, artigos de papelaria, cursos, excursões, intercâmbio. Tudo que é propício e indicado para filho”, explica Erick.

Esse ambiente é complicado para as escolas, segundo o empresário. “A escola tem que lidar com vários fornecedores. Tem que ter quem entregue o produto. Tem que saber se o pai pagou. Tem deficiência tributária, porque reconhece o imposto na compra e na revenda. É complexo lidar com fornecedores, informações e relacionamentos”, afirma. Por isso, o intuito da Eskolare, que tem como público-alvo desde a educação infantil até o ensino médio, é atender e beneficiar a todos – escolas, pais e fornecedores.

Para a escola, o site cria uma loja online em até dez dias. “É um e-commerce gratuito. Não precisa de ninguém especializado em tecnologia. A plataforma é simples. Damos treinamento”, diz Erick. A escola seleciona produtos e serviços de fornecedores disponíveis e também pode ser a própria fornecedora. Segundo o empresário, o serviço ajuda a reduzir custos.

“Se a escola faz uma excursão ao zoológico, pode vender pela plataforma. É só preencher uma planilha e, em cinco minutos, o serviço fica disponível. Ou pode indicar um fornecedor, a cantina da escola, por exemplo, para vender créditos online”, afirma Erick. O atendimento aos pais é feito pela Eskolare pelo próprio site, por telefone, e-mail e WhatsApp.

Há ainda um programa de pontos. Cada real gasto pelos pais na plataforma gera um ponto para a escola, segundo Erick. “Duas vezes por ano a escola poderá converter os pontos em dinheiro, para benfeitorias, por exemplo, ou em um cupom de desconto para gastar na própria plataforma. A escola decide.”

Para as famílias, o benefício é a praticidade, segundo o empresário. “Quando fecho com a escola, ela manda as listas de materiais, cursos, excursões e livros divididos por ano escolar. Subo na prateleira virtual as soluções separadas por ano. O pai se cadastra, enxerga o filho no centro e todos os produtos que precisa. Não precisa caçar nada. Tem borracha, livros, curso de xadrez. Seleciona se quer comprar entre os mais vendidos, os mais baratos ou se quer escolher produtos e serviços disponíveis. Compra tudo num clique só.”

Já para os fornecedores, de acordo com Erick, a vantagem é ter acesso a um número maior de escolas e famílias, principalmente no caso daqueles que atendem apenas uma ou duas escolas e que não têm comércio online. “Estar na plataforma habilita a se conectar com mais escolas. Mostramos num painel todos os fornecedores”, explica. A loja é gratuita e a plataforma ganha um percentual das vendas.

Nos primeiros quatro meses, o site comercializou apenas um produto, o conteúdo didático de robótica que os sócios forneciam antes. Atendeu 40 escolas e 3.600 famílias. Depois disso, mais dez fornecedores foram incluídos na plataforma, como a livraria Disal, a empresa Ingresso Rápido, a rede de papelarias e livrarias Curitiba, a empresa NR Intercâmbio e a plataforma Redação Nota 1000, de preparação para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Hoje, há cerca de 300 mil produtos cadastrados. O intuito é chegar a 340 escolas atendidas até o final de 2018, de acordo com Erick.

A jornalista Michelli Elias comprou o material de robótica pela Eskolare por orientação do Colégio Sagrada Família, na cidade de Forquilhinha, em Santa Catarina, onde os filhos, de 7 anos e de 3 anos, estudam. “A compra foi feita de forma rápida, segura, com condições de pagamento facilitadas. Os kits chegaram antes do prazo combinado. O material está fazendo sucesso entre as crianças e o dia de robótica na escola é esperado com ansiedade”, conta. A partir de setembro, as famílias também poderão comprar pela plataforma mesmo que a escola dos filhos ainda não tenha loja cadastrada. “Os pais mandam uma foto da lista. Nós criamos uma loja virtual. Está em fase de testes”, diz Erick.

Redação Kaleydos

Assine nossa newsletter

Preencha os campos abaixo para receber nossa newsletter mensal.
E-mail *
Nome
Sobrenome
Organização
Cargo
*Campo obrigatório

Faça um comentário