Kaleydos

Tecnologia para democratizar o acesso à saúde: conheça a Portal Telemedicina

A tecnologia é ferramenta para democratizar o acesso e escalar o impacto de uma scale-up disposta a resolver um problema crítico da sociedade. E a história da Portal Telemedicina é a prova disso.

Publicado pela Dell na Endeavor

Peter Diamandis tem razão. Os maiores problemas da humanidade também são as maiores oportunidades de negócio. E se o empreendedor puder encarar essa frase em uma dimensão pessoal, também vai descobrir que os maiores desafios pelos quais passa podem ser portas que se abrem para a solução.

Assim aconteceu com Rafael Figueroa.

Em 2012, quando Rafael foi praticar kitesurfing nos Lençóis Maranhenses, sofreu um grave acidente. No hospital, em São Luís, a leitura do raio-X indicava que tudo estava bem, mas Rafael não suportava as dores que sentia no pé esquerdo. Voltou para o hotel com febre e dores agudas. Até decidir retornar ao mesmo hospital e, atendido por outro médico, descobriu que tinha fraturado o pé em diversos pedaços. Esse erro de diagnóstico, causado por uma leitura equivocada do raio-X, o levou a fazer uma cirurgia em São Paulo para inserir pinos de titânio no pé — o que o deixou seis meses sem andar e mais seis meses à base de fisioterapia.

Rafael trabalhava há mais de 10 anos com sensoriamento remoto e inteligência artificial, vivendo na fronteira de surgimento das maiores inovações globais. Essa experiência tão próxima com a tecnologia deixava Rafael ainda mais inconformado com a situação que enfrentava pessoalmente.

Durante esse ano de recuperação, ele se perguntava o tempo todo:

– Eu faço robôs voarem, drones que detectam áreas de desmatamento e transmitem essas informações em tempo real… Não é possível que não consiga transferir um raio-X de São Luís para São Paulo!

De fato, a análise médica dos exames e a emissão de laudos ainda é bastante manual, o que leva às altas taxas de erros de diagnóstico. Além disso, a dificuldade é maior em regiões remotas e sem médicos especialistas aptos a laudar os exames. Ainda hoje, é comum que as imagens sejam transportadas pelo Correio até o médico especialista.

Até então, Rafael já tinha empreendido em dois outros negócios ao lado do irmão, Roberto, especialista em Ciências da Computação. Para completar, sua família sempre orbitou no setor de saúde. Além de ter diversos médicos na família, sua mãe, Claudia Castro, trabalhava na área comercial vendendo equipamentos médicos; sua irmã, Renata Troncoso é advogada especialista em regulação da Anvisa e, seu pai Roberto Pedrozo Figueroa já foi responsável pela infraestrutura tecnológica de alguns dos maiores hospitais de São Paulo.

Juntos, eles tinham as  habilidades necessárias para resolver um problema daquele tamanho: democratizar o acesso à saúde de qualidade, usando a tecnologia como ferramenta para aproximar médicos especialistas de grandes centros  erradicando os erros de diagnóstico que podem custar a vida de um paciente.

Foi assim que, em 2013, Rafael e Roberto decidiram fazer um experimento. Em 90 dias, rodaram um projeto piloto no interior de São Paulo com duas carretas adaptadas que simulavam uma clínica móvel. Nela os pacientes faziam exames como eletrocardiograma, radiografia, encefalograma, ressonância magnética e tomografia. Em seguida, os resultados eram levados para médicos especialistas de São Paulo para análise e emissão do laudo.

O MVP funcionou tão bem que Claudia e Renata chegaram a vender mais de 30 clínicas em um mês.

O problema é que o celular de Rafael era a central de suporte técnico e o escritório tinha duas sedes: o quarto dele em Florianópolis e a casa da família em São Paulo.

O crescimento era acelerado e parecia fora de controle, mas a resposta estava ali: a demanda era latente e a tecnologia poderia ser o caminho para resolver um problema crítico de saúde. O modelo logo evoluiu e a empresa desenvolveu um sistema inovador baseado em IoT (Internet das Coisas) que se conecta diretamente aos aparelhos médicos. Assim, o paciente realiza o exame em qualquer lugar do Brasil, mesmo em regiões remotas, e um time de especialistas da Portal Telemedicina recebe em tempo real a imagem em multiplataformas (tablet, smartphones, computadores), retornando com o laudo em menos de 24 horas, o que acelera o processo de diagnóstico médico.

Lançada em janeiro de 2014, a Portal Telemedicina conquistou seu primeiro parceiro no final daquele mês: a Unimed.

A scale-up chega a analisar, em um único dia, até 5 mil exames, encurtando o tempo de laudo médico de dias para alguns minutos.

Os exames feitos retornam para as clínicas e hospitais  em um sistema online. Por meio da cooperação homem-máquina, o algoritmo baseado em Inteligência Artificial criado pelos empreendedores faz uma varredura nos exames para buscar dezenas de patologias. A ferramenta alerta os médicos para qualquer indício de doenças. A tecnologia da Portal é capaz de prever patologias, determinar uma pontuação de risco e re-organizar a fila do médico, fazendo uma triagem automática dos exames para que as urgências sejam diagnosticadas primeiro.

Além disso, se o diagnóstico dos médicos e a previsão da IA divergirem, a plataforma envia o exame original para três outros médicos, a fim de eliminar erros humanos. O resultado final é utilizado para retreinar toda a rede neural, tornando o processo decisório da IA cada vez mais exato. Além disso, a interface amigável e automações agilizam o fluxo de trabalho dos médicos em dez vezes, permitindo que  realizem o diagnóstico de milhares de exames diariamente, muito além de qualquer hospital no mundo.

De cada 100 problemas apresentados em exames clínicos, 25 não são bem detectados pelos médicos. Já os algoritmos têm uma precisão de 90% para encontrar fraturas ou nódulos. Juntos, médico e máquina são 99% mais assertivos.

Modelo financiado pela inovação

Hoje, o segredo para o modelo de negócios funcionar – baseado em tecnologia intensiva de machine learning – está na parceria com diversos atores – e fornecedores de tecnologia que garantem uma boa infraestrutura para crescer.

Um dos maiores diferenciais dos produtos e serviços da Portal Telemedicina vem dos esforços investidos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Por meio do financiamento público para inovação, a Portal Telemedicina conquistou cerca de R$ 5  milhões em capital para desenvolver sua tecnologia, sem precisar comprometer o equity da companhia, vindos de editais de inovação como FINEP, CNPQ e FAPESP. Já de investimento privado, foram R$ 8,5 milhões. Ao todo, foram mais de 15 prêmios de fomento à inovação que aceleraram o desenvolvimento da tecnologia IoT e IA.

Além do capital, essas agências de fomento trouxeram legitimidade para o modelo de negócio escalável da Portal, essencial para abrir as portas a dois programas de aceleração: o Launchpad Accelerator e o Launchpad Artificial Intelligence Studio, ambos do Google. Nesse período, o time de desenvolvedores da scale-up chegou a visitar o Vale do Silício mais de 10 vezes conversando com mentores de todos os lugares do mundo ao longo dos programas e construindo uma infraestrutura de tecnologia para o software que hoje permite alcançar uma escala de 1 bilhão de pacientes.

A parceria realizada durante as pesquisas de inovação também construíram um ótimo relacionamento com hospitais em parcerias de Pesquisa & Desenvolvimento, abrindo acesso a um banco de dados para análise e aprendizado dos algoritmos. Por essa razão, hoje a Portal Telemedicina tem uma base de imagens que ultrapassa 30 milhões, com 5 milhões de pacientes impactados pela plataforma e um valuation de US$ 70 milhões de dólares, considerando a última rodada realizada no início de 2018.

Rafael traça um paralelo claro entre o trabalho que realizava com drones e a tecnologia desenvolvida na Portal. Se, antes, seu trabalho era mapear áreas de desmatamento, hoje os algoritmos fazem uma varredura em exames radiográficos buscando nódulos ou indícios de câncer, por exemplo. Dessa forma, estágios de doenças quase imperceptíveis ao olho humano, não passam pela Inteligência Artificial, que ajuda os médicos a laudar com mais exatidão acelerando o tratamento e, por consequência, a cura do pacientes.

O mais encantador na solução encontrada pela Portal é essa sinergia do trabalho homem-máquina. Quando tecnologia e médicos cooperam entre si, é possível delegar o trabalho que exige precisão técnica para que os médicos tenham mais tempo de construir uma relação próxima com o paciente.

Dessa forma, a medicina torna-se cada vez mais humana!

Para levar esse sonho grande adiante, a velocidade de crescimento precisa acompanhar o processo. Há um ano e meio, Rafael conta que o time era formado por 8 pessoas, embarcando juntas para o Vale do Silício para a aceleração do Google. Hoje, também acelerados pelo programa Scale-Up Transforma, uma iniciativa da Endeavor com patrocínio da Dell, Intel e Omidyar, eles já passam de 70 pessoas, entre funcionários e equipe médica. Agora o desafio de Rafael e seus sócios está menos ligado à tecnologia, já que alcançaram uma maturidade em infraestrutura, mas sim aos aspectos humanos e culturais do negócio.

Durante o apadrinhamento e as mentorias coletivas, ele busca orientações para a formação de novas lideranças, preparando as fundações para a verdadeira escala que ainda está por vir. Para cumprir a missão da scale-up de transformar a saúde no mundo, eles estão de malas prontas para internacionalizar!

Além do Brasil, a Portal avança para a África com a primeira clínica operando com a tecnologia da Portal na Angola e a intenção é entrar em novos mercados nos Estados Unidos, Europa – mantendo, acima de tudo, a missão  de “salvar vidas e garantir o acesso universal à medicina”que fez a scale-up chegar até aqui. Na visão de Rafael, ainda existe um caminho longo até a realização do sonho grande, mas os primeiros passos já foram dados — e a tendência agora é acelerar.

Superando os desafios de crescimento com a ajuda de mentores, conexões e um time conectado com esse propósito, a Portal Telemedicina tem todas as ferramentas para ajudar 1 bilhão de pessoas, como sonha Rafael e seus sócios. Um impacto tão grande quanto o problema que estão dispostos a resolver.

A Dell se orgulha em ser parceira de tecnologia da Portal Telemedicina, oferecendo atendimento dedicado e soluções confiáveis para resolverem grandes desafios. Junto à Microsoft, a Dell acredita que a tecnologia é capaz de resolver os maiores problemas do mundo. Por isso, apoiam conteúdos e histórias de empreendedores que estão transformando setores críticos da sociedade, por meio da tecnologia. Nenhuma grande mudança é feita sozinho – e contar com os parceiros certos em cada fase do negócio pode fazer toda a diferença para crescer.

Redação Kaleydos

Assine nossa newsletter

Preencha os campos abaixo para receber nossa newsletter mensal.
E-mail *
Nome
Sobrenome
Organização
Cargo
*Campo obrigatório

Faça um comentário